Nilberto Melo

Nilberto

Olá.

Pra quem não me conhece, meu nome é Nilberto Melo. Acho que você já leu meu nome ali em cima, então pode desconsiderar este parágrafo.

Sou nascido em Campinas/SP, morei até os 9 anos de idade em Hortolândia/SP, e atualmente resido em Milagres/CE.

Sou apaixonado por música desde a época em que eu era menor do que um violão. Meu pai me deu um quando eu tinha uns 4 anos. Aliás, meu pai tem grande influência por minha paixão pela música. Graças a ele, nasci e cresci ouvindo música sertaneja, em especial, Leandro & Leonardo, artistas do qual sou fã até hoje.

Talvez por falta de incentivo, não aprendi violão na infância. Veio então o teclado, o segundo instrumento que ganhei do meu pai, e que, apesar de não saber nada, era bem mais fácil tirar um som das teclas do que das cordas.

O Músico

Em 2007, já morando no Ceará, fiz 1 mês de aulas de teclado com Geraldo Santos, grande músico da cidade. A partir daí, virei atração confirmada em praticamente todos os eventos da escola. Poucos meses depois, o próprio Geraldo me chamou para ser o tecladista do grupo de forró que ele tocava (só teclado, sanfona, e 2 cantores). Eu tinha uns 13 anos quando fiz meu primeiro show, no distrito de Umburanas, em Mauriti/CE, onde abrimos o show da banda Forró Mulher Chorona(banda top na época), tocando para umas 8 mil pessoas.

Passamos alguns meses como banda de apoio de Manuel Galego, outro grande sanfoneiro da cidade. Era como se fossem 2 grupos: nós fazendo repertório novo (Aviões do Forró, Felipão & Forró Moral, etc), e em seguida o Geraldo ia pro teclado tocar xote e forró-pé-de-serra com o Manuel (e eu que não conhecia aquele repertório, ia dormir atrás do som).

No ano seguinte, conhecemos Jhonne do Forró, cantor de Brejo Santo, onde formamos o grupo Menina Atrevida. Gravamos até alguns CD’s ao vivo nos shows. Ficamos cerca de 1 ano, até o grupo acabar. Com o fim da Menina Atrevida, o Geraldo foi para Recife, contratado por uma grande banda. E eu, que já era meio conhecido pelos músicos de Milagres, topei entrar em uma banda gospel. Banda essa que jamais ensaiou, mas que deu origem a um projeto muito interessante: Os Paulo Renjes!

Formado por mim, Wendell, Luan, Ricardo e meu primo louco Mikahel, os Paulo Renjes era uma banda de rock que só tocava temas de videogames e desenhos animados. Nosso primeiro e único show foi na Noite Cultural do FestMilagres 2010, onde tocamos (de graça) um repertório formado pelas músicas de Pokémon, Dragon Ball Z e etc. Essa loucura deu muito certo! Merece um texto em breve para o blog 😀

Após isso, dei um tempo na música e fui estudar. Só em 2013, a convite de meu amigo Renato César (a gente era uma dupla, na época em que eu tocava na escola), topei participar da banda Forró Pizada Stronda (!). Após um período conturbado, que incluiu mudanças de nome, troca de músicos, saída do meu amigo Renato dos vocais, continuo há quase 2 anos na banda Forró Stronda, onde já abrimos shows para bandas como Forró Real, Forró do Movimento e Caviar com Rapadura, aparecemos na TV Diário, no programa de maior audiência da emissora, o Forrobodó.

Além do Forró Stronda, também sou tecladista na banda Os Maiorais, banda com repertório focado em Jovem Guarda, fruto de uma festa dos Anos 60 organizada pelo EJC de Milagres. E também toco forró, sozinho, no teclado, em aniversários, churrascos, ou onde chamarem; e comecei a fazer voz e violão em barzinhos! 😀

O Compositor

Ainda na época dos Paulo Renjes,a gente entrou em uma onda de pegar essas músicas de desenhos e colocar em forró. A primeira foi “Go Go Power Rangers”, tema das primeiras temporadas de Power Rangers, que virou “Ramo Pegá ar Nega”, em letra composta por mim, Mikahel e Wendell, membros remanescentes da banda, que se reuniam aqui em casa para conversar besteira. A gente chegou a compor umas 5 “músicas”, porém só duas foram divulgadas: Ramo Pegá ar Nega, sucesso estrondoso no YouTube, e “Eu Vou Morrer de Tanto Beber”.

Mas só em 2014 que resolvi levar a sério a composição. Minha primeira composição foi a música “Já Era”, que tive o prazer de lançar em primeira mão no programa Forrobodó, da TV Diário, com minha banda Forró Stronda.

O Produtor

Bem antes de aprender a tocar um instrumento, eu já me gravava cantando com aqueles rádios-gravadores, em fita. Quando comprei meu primeiro computador, comprei também um headphone, e me gravava tocando violão. Nos ensaios do Forró Stronda, eu comecei a criar arranjos, e ser o cara que organiza o modo com as músicas seriam tocadas. Por que não juntar tudo, né? 😀

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 COMMENT
  • Bem vindo ao Blog N1 Studio

    […] Quem é Nilberto Melo?Músico, compositor, produtor musical… E agora, dono de estúdio 😀 […]

Comente!